Professor Manoel e

seu aluno Reinaldo,

bons tempos em Perdões

Atibaia vista por Aldemir Martins

casarão coração da cidade

Centro Cultural Casa Dançante Virtual
00:00 / 01:02

Encontrei essa foto faz um mês arrumando fotos com meu pai, achamos alguns negativos e pelo celular digitalizamos - ele nunca tinha visto a foto. Ele está à esquerda, novinho, antes de se mudar do Egito para o Brasil (ele veio com 13 anos em 1954).

Duas fotos com minha avó Maria de Abreu Arnoni apelido Lola. Na primeira está sentada na balança no jardim de casa junto a mim Maria Angela e meu irmão Luis Fernando. Na outra foto estão minha avó, minha mãe Mercia eu e meu irmão. Eu devia ter uns cinco anos na foto da balança e uns seis anos na outra foto. Meu irmão é dois anos mais novo. Minha avó era muito engraçada teve uma vida cheia de altos e baixos, foi fazendeira e após a família dela perder a propriedade especializou-se em alta costura. Era uma cozinheira “de mão cheia” e passou boa parte da vida ajudando os mais pobres. Fazia salgados e doces como ninguém. Até hoje sem sucesso tentamos fazer uma receita de bolo de chocolate que ela fazia batendo a massa na mão sem usar a batedeira. Minha avó era do interior de SP, da cidade de Vista Alegre do Alto mas adorava a capital. Descendente de portugueses e alemães defendia a tese de que boa comida e remédio e devemos comer um pouquinho de cada coisa. Sem saber seguia o preceito Aristotelico e nos deu ótimos exemplos de vida.

Partituras musicais da tia Cristiana, guardadas por mim a sete chaves! Recebi da tia Lourdes por volta de 1985

Se eu casasse com Maria, tem dentro um manuscrito com a letrinha da tia Cristiana!

Copa do mundo de 1978

era de noite e eu não via
00:00 / 00:08

turminha cotuca (anos 70)

o pé da minha vó

luvas da minha avó Guita

Esta carta é o pedido de casamento formal do meu avô para o pai de minha avó

sino
00:00 / 01:03

Advertência que minha mãe levou por faltar a aula. Ela confessou que falsificou a assinatura da minha vó, que nunca deve ter sabido da advertência

boletim escolar, assinaturas do meu pai, João Massoni

cartão encontrado na rua

bolinho de arroz da vó

viagens em caixinhas

mural de afetos e amores...

relógio parado, coração batendo

Lembrei dos livros que tinha que ler na escola, entre a quarta série e oitava (2000 a 2004). Alguns precisavam virar peça de teatro pro restante da turma

encontrado no ponto de ônibus

A exposição virtual é parte do projeto Arqueologias Afetivas, realizado pela AsPAS - Associação dos Proprietários e Amigos do Solar Coronel Manoel Jorge Ferraz  com recursos recebidos pelo Edital de Chamamento Público de Seleção de Projetos nº 03/2020 da Prefeitura de Atibaia, de acordo com a lei federal 14.017 (Lei Aldir Blanc).

Sobre o Casarão Julia Ferraz
O Casarão, também chamado Solar do Coronel Manoel Jorge Ferraz é patrimônio histórico e arquitetônico localizado em Atibaia, SP. Foi construído por volta de 1776 e foi moradia de gerações de políticos do Partido Liberal no século XIX. Foi reconhecido como patrimônio histórico e arquitetônico do Estado de São Paulo com tombamento pelo CONDEPHAAT em 1975. Funciona como espaço cultural independente desde então, promovendo espetáculos de música, dança e teatro, exposições de artes visuais, fotografia, artesanato, palestras e visitas monitoradas. Também desenvolve projetos de educação patrimonial, contribui com estudos, pesquisas e trabalhos sobre a preservação do patrimônio cultural, e promove palestras e visitas monitoradas para a comunidade e estudantes de escolas públicas. Foi certificado como Ponto de Cultura federal e teve seu trabalho premiado pelo Ponto de Cultura estadual.

Para conhecer mais: 

Sobre a AsPAS (Associação dos Proprietários e Amigos do Solar Coronel Manoel Jorge Ferraz)
A AsPAS, responsável pela gestão do Casarão Julia Ferraz, desenvolve um trabalho educativo de conscientização sobre a importância do patrimônio histórico e de promoção e divulgação do trabalho de artistas de Atibaia e região. Entre outras certificações e premiações, foi contemplada pelo edital do FID - Fundo dos Interesses Difusos e está realizando a estabilização estrutural do Casarão Julia Ferraz.

Ficha técnica do projeto

Coordenação e produção geral do projeto: Maíra Ferraz

Artista-oficineira e organização da exposição: Taiana Ferraz

Artista-oficineira e arte gráfica: Júlia Holzhauser

Curadoria e organização da exposição: Ana Mi

Gestão de mídias sociais: Taiana Ferraz

Assessoria de imprensa: Marcos Mafra

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube

realização

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now